A Tiara de Vladimir

Amo as joias pela beleza que ostentam e alegram os olhos e o coração, e também por suas histórias. Por trás de cada peça sempre há uma mulher, uma história de amor ou sucesso, mas sobretudo há poesia nas entrelinhas do desejo que conecta uma grande mulher à joalheria.

É o caso de uma das tiaras favoritas da Rainha Elizabeth II, a Tiara Vladimir. A peça constantemente é vista nas fotos da Rainha em eventos oficiais e dizem que é uma de suas preferidas. O fato é que essa joia foi herdada de sua avó, a Rainha Mary, mas pertencia a Duquesa Vladimir, da Rússia.

Em 1824, quando se casou com Grand Duque Vladimir Alexandrovich da Rússia, tio do condenado Imperador Romanov, Nicolau II, se tornou duquesa e ganhou a tiara de presente. Mas o que desperta a curiosidade no caso dessa joia rara é a pergunta que não quer calar: como a tiara saiu da Rússia após a revolução? Essa dúvida é pertinente e faz muito sentido, pois afinal, diversas outras joias que pertenceram à família de Romanov desapareceram após a revolução.

Segundo reza a lenda, a duquesa abandonou São Petersburgo ao saber da revolução, levando apenas algumas joias “diurnas”. O verdadeiro tesouro ela manteve escondido em um compartimento secreto de seu palácio. A questão é, antes mesmo dela conseguir sair do país, suas melhores joias já haviam sido roubadas por um oficial britânico, que entrou no palácio vestido como um trabalhador e saqueou os tesouros russos. E foi assim que essa lindíssima tiara chegou à Inglaterra.  Posteriormente foi leiloada e adquirida pela Rainha Mary.

Beijo, beijo!

Miguel Alcade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *