fbpx

Entenda porque os diamantes são tão raros e apaixonantes

Todas as gemas são lindas e especiais, mas o diamante é um capítulo à parte na joalheria. Em todas as épocas e momentos históricos, sempre foi o mais desejado, cobiçado e valorizado. Muitos me perguntam o que leva a pedra ser assim tão especial.

Cada diamante é único, não existe outro igual, assim como acontece com nós, humano. Sua beleza e brilho são inegáveis, mas existem sim outros fatores que tornam o diamante um artigo de luxo.

Raridade

Pra começar, os diamantes são incrivelmente raros. E os de alta qualidade usados na joalheria são ainda mais. Estima-se que apenas 30% dos diamantes que são extraídos em todo o mundo possuem qualidade para serem lapidados como gemas. A raridade desses diamantes os torna mais valiosos, o que é uma das razões pelas quais eles são caros.

Processo de produção

Outro ponto que interfere no seu valor é a dificuldade encontrada para minerar a gema. Os diamantes se formam naturalmente no ambiente quente e de alta pressão, profundamente abaixo da superfície da Terra. Garimpar as gemas não é, portanto, uma tarefa assim fácil.

A mineração envolve o uso de máquinas pesadas, pás hidráulicas, caminhões e outros equipamentos caros, difíceis de operar. Este equipamento é usado para transportar minério para a superfície, onde os diamantes são finalmente extraídos.

Depois que um diamante é extraído, um cortador de diamante, que é chamado de lapidário, molda e pole a pedra para extrair dela o máximo do seu potencial de brilho e beleza. Esse processo é desafiador e complexo, feito somente por profissionais muito experientes.

Durabilidade

O diamante é classificado como 10 na escala de dureza Mohs, que é usada para medir a força e a durabilidade de um mineral. Essa pontuação alta indica que o diamante é um dos minerais mais difíceis do mundo. É quase impossível arranhar a superfície de um diamante e muito difícil quebrá-lo.

Essa durabilidade incrível é uma das muitas características que diferencia um diamante de outras pedras preciosas. É também um dos fatores que aumenta o preço de um diamante. Os diamantes duram muito mais do que outras pedras preciosas mais delicadas, por isso são mais valiosas.

Todos esse fatores interferem no valor do diamante e fazem da gema um produto mais exclusivo. Além disso, o custo de um diamante pode variar de pedra para pedra. Alguns dos fatores que afetam o custo de um diamante incluem:

Lapidação: A lapidação do diamante refere-se ao seu corte, sua simetria, proporções e disposição das facetas. Um diamante com uma lapidação de alta qualidade terá sempre um brilho intenso.

Cor: Um grau de cor é usado para medir a falta de cor encontrada em um diamante branco. Os diamantes mais caros são incolores, o que significa que não há notas de marrom-amarelo na pedra.

Pureza: O termo refere-se à presença de inclusões e manchas. Diamantes impecáveis, 100% puro, ​​são raríssimos e muito valiosos.

Quilate: O quilate é uma medida do peso de um diamante. Os diamantes mais pesados ​​são maiores que os mais leves e, portanto, mais caros.

Com base nessas informações, fica mais fácil entender o motivo que faz dessa gema um artigo valorizado no mercado, tanto pelo que vale como pelo que representa: amor eterno e incondicional!

Beijo, beijo!

Miguel Alcade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *