TurmaLINDA: da Paraíba para o mundo do luxo!

Cada vez que penso na Turmalina Paraíba meu coração se enche de orgulho! Não é demais imaginar que algo tão genuinamente brasileiro conquistou um dos patamares mais alto da indústria do luxo?  Pois é isso mesmo, meninas. A Turmalina Paraíba é uma gema super brasileira que hoje é reconhecida no mundo inteiro. Inclusive, grandes grifes já renderam a sua beleza única e sem igual, como a Chanel e a Dior, que tem peças belíssimas com essa pedra.

Eu amo de paixão o tom azul dessa gema, que combina muito bem com as noivas que desejam aderir ao “Something Blue”. O contraste do azul da Paraíba realça muito bem o tom branco dos vestidos e dá aquele up na produção. Adoroooo… Tanto nos brincos como nas coroas e tiaras!

O azul da Turmalina Paraíba tem a beleza e vivacidade do Mar do Caribe, de onde emana um brilho que irradia positividade e alto astral. Por trás de todo esse esplendor, há mesmo uma gema rara, que está entre as mais caras do mundo. E por que ela é assim tão especial? Porque em todo o planeta só há 5 minas, sendo 3 delas brasileiras, onde são encontrados exemplares com qualidade para a joalheria. Esse fato torna a sua produção muito escassa e torna a gema em um objetivo muito cobiçado.

Estima-se que um quilate (0,2 grama) da pedra custa em média U$ 30 mil e pode chegar a custar até U$ 100 mil, dependendo das características da gema. A maior dessas pedras já encontrada no mundo é a Ethereal Carolina Divine Paraíba. A pedra tem absurdos 191,87 quilates de puro azul, pertence filantropo canadense Vicente Boucher e foi avaliada em cerca de U$ 125 milhões!

Para quem ama essa linda pedra, eu tenho algumas joias feitas sob medida para quem deseja arrasar com um brilho nobre e exclusivo. Evidentemente não me esqueci de quem prefere peças com o mesmo glamour, beleza, e que seja mais acessível. Nesse caso eu recomendo uma linha muito especial, feita com cristais na cor da Tumalina Paraíba, que também é lindíssima.

Estão todas convidadas a vir conhecer essas maravilhas aqui no meu atelier!

Beijo, beijo!

Miguel Alcade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *