10 fatos que provam que o ouro é mais que especial

O ouro está literalmente em alta!!! Seja na moda (já falei aqui no blog que o Gold dominará a temporada 2020, lembram?) ou no mercado financeiro, o metal vem dando o que falar e segue como o mais desejado do mundo. Mergulhando nessa onda eu trago aqui algumas curiosidades interessantes a importância dele na evolução cultural de várias partes do mundo. Confiram!

1. O ouro e o cobre foram os primeiros metais a serem descobertos pelos humanos, por volta de 5000 aC.

2. A maior parte do ouro já descoberto ao longo da história ainda está em circulação. No entanto, acredita-se que até 80% de sua quantidade total no planeta ainda está no solo para ser explorada.

3. Ele é quimicamente inerte, o que faz com que ele nunca enferruje ou cause irritações na pele.

4. A maior pepita de ouro já encontrada é a “Welcome Stranger” que foi descoberta por John Deason e Richard Oates na Austrália em 5 de fevereiro de 1869. Ela tem 78 kg de peso bruto e foi encontrada a apenas dois centímetros abaixo da superfície do solo.

5. Estudos realizados na França durante o início do século XX mostraram que o ouro é um ótimo agente no tratamento da artrite e reumatismo.

6. Para os Incas o ouro representava a glória do deus sol e se referiam ao metal precioso como “lágrimas do sol”. Como ele não era usado como dinheiro, o amor dos Incas era puramente estético e religioso.

7. Os gregos achavam que ele era uma densa combinação de água e luz solar.

8. O maior estoque de ouro do mundo pode ser encontrado cinco andares abaixo do cofre do Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos, em Nova York, e detém 25% da reserva mundial (540.000 barras). No entanto, a maior parte pertence a governos estrangeiros.

9. Até 1912 as medalhas concedidas aos vencedores dos Jogos Olímpicos eram feitas inteiramente de ouro. Atualmente, as medalhas dos campeões recebem apenas seis gramas do metal.

10. O ouro é comestível. Alguns países asiáticos o colocam em frutas, geleias, café e chá. Algumas tribos nativas americanas acreditavam que consumi-lo também poderia permitir que os humanos levitassem. Um luxo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *