Um anel com 7.777 diamantes

Que vocês, menina, amam uma boa joia, todos nós já sabemos. Mas o desejo por diamantes muitas vezes vai além! Quantos mais melhor, concordam? E se não há limite para o desejo, a criatividade acompanha e vai além. Foi o caso desse anel que acabou de entrar para o Guinness Book.

Com nada menos que 7.777 diamantes, a joia quebrou o recorde mundial de mais diamantes presente em uma única peça.  Com tantas pedras assim, o valor do anel foi lá para cima e está estimado em US $ 4,9 milhões. Outro fato que chama a atenção nele é o fato de que, para ser aceito pelo Guinness, todos os diamantes usados na sua confecção são provenientes de zonas livres de conflitos.

O projeto foi liderado por Naveen ‘Prince’ Bhandari, o fundador da Lakshikaa Jewels, e uma equipe de doze artesãos e um experiente joalheiro e designer. No mercado mundial, a Índia tem uma longa e rica história de joalheria. Estive por lá e posso dizer o quão fascinante é perceber em suas joias o peso da tradição milenar misturada a ousadia dos novos criadores.

Sim, acho que esse anel tem um design interessante, exagerado, talvez, mas que certamente agradará as mulheres mais exóticas. O que fascina nessa joia, no entanto, é o fato dela reproduzir uma flor de Lótus inspirada no Templo localizado em Delhi. Para quem não sabe, a flor de lótus simboliza pureza, perfeição, sabedoria, paz, sol, prosperidade, energia, fertilidade, nascimento, renascimento, sexualidade e sensualidade.

A flor é um dos símbolos do Budismo, religião em que ela representa o coração fechado, o qual após desenvolver as virtudes de Buda, se abre. Assim, Buda é também representado sentado nessa flor, de modo que ela é considerada o seu trono. A tradicional flor de lótus é representada com oito pétalas que se relacionam com as oito direções do espaço.

Quando se conhece esses significados, fica fácil entender o que o criador do anel desejou expressar com a sua arte. Transformou um dos emblemas mais importantes das tradições da Índia em um objeto eterno, como os diamantes, transcendendo a expressão máxima de um adorno. A partir daí vemos a joia com um outro olhar, muito longe de futilidades, e próxima de algo cujo valor não é mensurável.

Adoro contar essas coisas para vocês, pois sempre há muito mais em uma joia do que o metal e as pedras preciosas. Há desejos, intenções, aspirações e histórias de vida. Simplesmente amo!!!

E vocês, o que acharam dessa preciosidade?

Beijo, beijo!

Miguel Alcade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *