fbpx

Calculadora para casamento: 10 dicas práticas para economizar

Quer planejar todo o orçamento para o casamento? A calculadora para casamento Lejour ajuda a fazer uma previsão de gastos com os serviços.

Marina Pastore | 09.06.21

Saiba como usar a calculadora para casamento, ferramenta muito útil ao planejamento financeiro dos noivos.

Cálculos e organização são fundamentais na hora de planejar o casamento. Foto: Freepik.com

Antes de mais nada, um dos pontos iniciais da organização de um casamento é o planejamento financeiro. Saber o quanto quer investir para realizar este sonho, as prioridades e os fornecedores mais indicados é um ponto fundamental.

Para isso, a plataforma Lejour criou a calculadora para casamento e outras ferramentas úteis para os noivos.

“É muito comum que na empolgação da realização do sonho deste momento mágico, os casais não meçam esforços para o grande dia do sim. Mas é muito importante lembrar que com o casamento começará uma nova fase repleta de novos desafios e que iniciar endividados, pode ser muito ruim para o emocional e para a relação.

Assim, trace um plano para subir ao altar sem abandonar um rastro de dívidas, ou seja, sem dever nada para ninguém, isso pode fazer muita diferença na vida à dois”, declara Luciana Ikedo, assessora de investimentos e CEO do escritório Ikedo Investimentos

Quer saber como se organizar financeiramente para o casamento? Confira as dicas!

1. Use a calculadora para casamento online

Primeiramente, você sabia que a plataforma Lejour é uma boa ferramenta para organizar o investimento do casamento?

Além disso, a calculadora para casamento traz uma estimativa de quanto o casal deverá investir em cada serviço, permitindo que eles se atenham ao orçamento determinado.

Mas, mais do que isso, a calculadora é uma forma de economizar o tempo dos noivos.

“Essa ferramenta já traz informações super valiosas para os noivos – do valor às características de um espaço, por exemplo. São dados que ela talvez não encontre no Google. Muito provavelmente, ela teria que fazer uma visita ao fornecedor para saber de todos estes detalhes.  Isso traz uma praticidade enorme aos casais, que podem selecionar de forma mais fácil e segura aqueles serviços que estão mais alinhados com seu orçamento e sua expectativa”, destaca Rodrigo Mestres, CEO do Lejour. 

2. Organize os gastos

O período pré-casamento é repleto de novidades e atividades gostosas, mas é preciso planejamento e organização para não se perder com os gastos.

Para planejar um casamento, é importante planilhar todos os custos envolvidos. Foto: Freepik/Yanalya

Leia também: Como se organizar financeiramente para casar? 

“Neste momento a organização conta muito. Fazer um orçamento, planilhar todos os custos envolvidos e traçar um plano para que os objetivos sejam alcançados é muito importante”, comenta Luciana.

3. Defina um orçamento para o casamento

Casal deve controlar orçamento mês a mês e tomar as decisões racionalmente. Foto: Freepik/Pressfoto

Primeiramente, estipule o orçamento do casamento e avalie a situação financeira do casal. Depois, coloque tudo numa planilha e trace um plano realista, que caiba no bolso.

Em seguida, o casal deve acompanhar o orçamento mês a mês, fazendo os ajustes necessários para que as despesas se mantenham dentro do previsto.

Leia também:

Dicas para não estourar o orçamento do casamento 

“A empolgação muitas vezes faz com que a gente tome decisões equivocadas, gastando mais do que o previsto. Assim, não perca a racionalidade nas suas decisões financeiras, mesmo considerando que este será um dos dias mais importantes da sua vida”, destaca a assessora de investimentos.

4. Saiba como calcular os gastos com o casamento

Se vocês definiram o orçamento para o seu casamento, mas ainda não sabem quanto custa cada serviço, a Calculadora do Casamento Lejour pode ajudá-los nesta etapa!

Calculadora para Casamento Lejour ajuda noivos a estabelecer uma previsão de gastos para o casamento.

Em primeiro lugar, a ferramenta oferece aos casais uma previsão de quanto vão gastar no casamento. Ao entrar no site, os noivos devem preencher o ambiente que desejam se casar, quanto querem investir e quantos convidados pretendem ter.

Em seguida, e a partir dessas informações, a calculadora para casamento indica a estimativa de valor que os noivos devem gastar com cada fornecedor e também quais empresas se encaixam dentro daquele perfil. 

 “Quando os noivos começam a planejar o grande dia, eles muitas vezes não têm noção de quanto vão gastar e quanto custam os serviços. Com a calculadora para casamento, eles podem verificar, por exemplo, dentro do orçamento que eles têm e com número de convidados estabelecido, o quanto eles devem destinar à cada serviço”, explica Renata Kakumoto, sócia do Lejour.

Por fim, uma outra possibilidade oferecida pela ferramenta é a de verificar valores dos fornecedores de todas as áreas que ela precisa, comparando preços.

Cálculos para a festa de casamento

Separamos algumas dicas fáceis e úteis para fazer as contas de itens necessários no casamento, e assim te ajudar ainda mais! Confira:

Como calcular a quantidade de bolo no casamento?

Considerando um casamento tradicional, onde há também uma mesa de doces, além de almoço ou jantar, estima-se que de 50% a 60% dos convidados consumam bolo. Por isso, o indicado é 60g por pessoa. 

Se o bolo for a sobremesa principal e não houver docinhos, calcula-se 100g por pessoa.

Como calcular a quantidade de doces no casamento?

Para uma mesa de doces em um casamento, calcula-se uma média de 5 a 8 doces por convidado. Esse número pode variar de acordo com o perfil das pessoas ou até mesmo da temperatura – em locais mais frios, come-se mais doces.

Como calcular a quantidade de espumante no casamento?

Estima-se 1 garrafa para cada 3 convidados (se for a única bebida). Mas se for apenas para o brinde, calcula-se 1 garrafa para cada 6 convidados. 

Como calcular o jantar de casamento por pessoa?

Outra pergunta bastante comum dos noivos é sobre a quantidade de comida necessária para um casamento. Isso vai depender bastante do tipo de serviço de buffet contratado.
Se for fazer um coquetel, por exemplo, 20 canapés por pessoa. Agora, se for um almoço ou jantar, o cálculo é de cerca de 500g por pessoa.
Normalmente, o buffet responsável pela recepção já possui todo o know-how para fazer esta estimativa.

5. Converse sobre dinheiro com seu noivo (a)

Se vocês nunca falaram muito sobre dinheiro antes, esta é a hora.

Conversar sobre dinheiro é fundamental para o futuro do relacionamento. Foto: Freepik/Yanalya

“É muito comum que os casais discutam sobre diversos temas antes de o relacionamento atingir um nível avançado.

Onde irão morar, se terão ou não filhos, se haverá uma festa de casamento ou se a união será celebrada de uma forma intimista, etc. Mas, muitas vezes, o casal acaba esquecendo de debater um importante assunto: como lidar com as questões financeiras”, aponta Luciana. 

Encarar os objetivos financeiros de forma séria a dois pode garantir não só a saúde financeira do casal, mas também ditar com mais perenidade e praticidade o futuro do relacionamento.

“A decisão conjunta de gastar conscientemente, de ter uma reserva de emergência, de construir juntos a independência financeira e de investir bem as economias de cada um, deve ser analisada e discutida de forma aberta e franca desde o início”, afirma Luciana. 

Confira 2 atitudes diárias que podem auxiliar o casal nessa importante jornada e fazer toda a diferença: 

  1. Controle os gastos, com consciência de quanto o casal recebe de receita individualmente e no total; divisão das despesas mensais, quem vai pagar o quê e por quanto tempo. 

“Aqui também é preciso entrar em acordo com os gastos domésticos, debater o que é ou não supérfluo e necessário para suprir as necessidades da família; separar uma reserva para as compras pessoais e vontades de cada um; dentre outras”, justifica Luciana.

  • O passo seguinte é encare uma jornada no mundo dos investimentos.

“Inclusive, pode ficar muito mais interessante quando pensado e realizado a dois. O conhecimento sobre os produtos financeiros, o acompanhamento da rentabilidade e aquela sensação de ver a reserva financeira do casal crescendo de forma consciente e recorrente ao longo do tempo, pode reforçar ainda mais a união do casal”, argumenta Luciana.

Luciana também acredita que cuidar da vida financeira a dois pode trazer maior tranquilidade para que as duas partes se dediquem realmente ao que importa: amor, a realização dos sonhos e uma vida em casal cada vez mais plena. 

6. Saiba como economizar na organização do casamento 

Para Luciana, a pandemia da Covid-19 trouxe a oportunidade de repensarmos os nossos sonhos. 

Mini weddings são opção para economizar no casamento. Foto: Freepik

“O isolamento social e as restrições para não nos aglomerarmos, pode ser a oportunidade de pensar numa cerimônia minimalista, com quem realmente importa para o casal, e sobretudo com um orçamento que caiba no bolso”, opina a assessora da investimentos.

Leia também: Noivas contam: Como diminuir a lista de convidados do casamento

Enfim, como ainda é difícil dizer quando isso tudo passará e os impactos na economia, Luciana aposta em reunir somente as pessoas mais significativas do ponto de vista emocional e considerar os modelos de mini wedding, que tendem a custar menos.

7. Escolha a melhor forma para fazer os pagamentos do casamento

Primeiramente, Luciana lembra que no caso de parcelamento, há os custos financeiros do fornecedor embutidos no preço, mesmo que a gente não perceba.

“Assim, prefira sempre pagar em duas vezes: uma parte na contratação e a outra na véspera do casamento”, recomenda a especialista.

Além disso, muitas empresas estão com a saúde financeira prejudicada, por isso, o ideal é evitar pagar tudo à vista.

“Corre-se o risco de ver o fornecedor quebrar e não entregar o contratado”, explica Luciana.

Por fim, a ferramenta Lejour possui uma  funcionalidade que auxilia os noivos a organizar os pagamentos: o Lejour Pay.

“Quando os noivos contratam os fornecedores através da plataforma Lejour Pay, os boletos são todos automatizados, o que deixa a organização do casamento bem mais simples”, pontua Renata. 

Nesta ferramenta, também é possível “parcelar a parcela”.

“Se os noivos fecharam com um fornecedor em dez vezes, por exemplo, em algum momento, se eles precisarem, eles podem passar o cartão e reparcelar esse pagamento, ao invés de emitr um boleto. O conceito deste modelo permite que o casal pague o casamento mesmo após a data da festa. Geralmente, os contratos são feitos até a data do evento. Mas através do Lejour Pay, o casal pode flexibilizar o pagamento do casamento”, destaca Mestres. 

Outra vantagem da plataforma Lejour para os noivos é o Programa Compra Garantida.

“Através da Compra Garantida, no sistema Lejour Pay, os noivos pagam 5% a mais sobre o contrato que estão fechando e obtém uma garantia. Se o fornecedor quebrar ou não aparecer no dia do casamento, eles irão receber o dinheiro de volta”, informa o CEO da plataforma.

8. Acelere seus investimentos no casamento

Em primeiro lugar, algo que não é tão falado quando o assunto é casamento é que os noivos podem aproveitar alguns recursos disponíveis para acelerar os ganhos e investir o dinheiro.

Leia também: Como economizar dinheiro no seu dia a dia para o casamento

Sendo assim, e considerando toda a instabilidade que vivemos, com o prazo de dois anos para organizar o casamento, Luciana recomenda investimentos seguros e pouco voláteis, como o Tesouro Selic, CDBs e Fundos DI com taxa de administração zerada.

9. Tenha uma reserva de emergência

Constantemente vemos acontecer algumas situações difíceis com casais. Por exemplo, eles estavam com vários fornecedores contratados e, de repente, com a pandemia, perderam o emprego.

Nesse sentido, como evitar prejuízos maiores neste tipo de situação? A resposta está na reserva de emergência ou de segurança.  

“Ter uma reserva de segurança significa ter ao que recorrer nos momentos em que as despesas são maiores do que as receitas e isso pode ser fundamental para a manutenção da relação saudável entre o casal. Tenha certeza que a falta de dinheiro pode gerar instabilidade desnecessária no relacionamento”, pontua Luciana.

Leve isso não só para a organização do casamento, mas também para a vida a dois.

“A melhor forma é estimar qual o custo de vida do casal depois do casamento e incluir esse valor no orçamento do casamento. Se precisar, reduzam os custos com a celebração e viagem para um lugar mais barato, mas garantam a reserva que ajudará muito nos momentos de turbulência”, sugere Luciana.

10. Lições para a vida a dois

Este período de organização do casamento certamente deixa muitas lições para os casais, utilize na vida a dois. Luciana cita os seguintes pontos para ajudar:

  • Controle e organização são fundamentais.
  • Tracem objetivos e compartilhem, assim será muito mais fácil alcançarem.
  • Não se esqueçam do que os uniu e não deixem que questões coadjuvantes atrapalhem a relação de vocês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *